Começa amanhã (08/07) última fase de saque do FGTS

O total disponível para saque nesta fase supera a casa dos R$ 3,5 bilhões e equivale a cerca de 8% do valor estimado pela Caixa para todo o período. Para facilitar o acesso aos recursos, agências estão abrindo mais cedo em todo o Brasil. Para os nascidos em dezembro, o procedimento será o mesmo. Quem ainda tem dúvidas sobre o saque do FGTS pode comparecer a uma agência neste sábado de 9h às 15h.

Aqueles que precisam atualizar cadastro ou solicitar senha do Cartão Cidadão também poderão contar com a abertura antecipada das agências na segunda-feira, 10 de julho. Nas localidades em que as agências abrem às 9h, o atendimento aos interessados em sacar o FGTS ocorrerá a partir das 8h. A relação dos locais que vão abrir mais cedo para realizar o atendimento pode ser consultada no site da Caixa .

Desde o início dos saques, em março deste ano, e até o dia 28 de junho, foram retirados mais de R$ 38,2 bilhões de contas inativas do FGTS. Segundo a Caixa Econômica Federal, o total de beneficiados ultrapassou a marca de 22,5 milhões.

O valor já sacado corresponde a mais de 95% do total de R$ 40 milhões previsto pela instituição. Com relação à quantidade de beneficiados pela Medida Provisória 763/2016, os trabalhadores que solicitaram o pagamento equivalem a 81% dos 27,7 milhões de pessoas nascidas entre janeiro e novembro.

Apesar da boa aderência, 5,3 milhões de pessoas elegíveis a receber os recursos de contas inativas ainda não sacaram o dinheiro. São cerca de R$ 1,6 bilhão depositados em contas do FGTS que ainda não foram retirados.

Dinheiro do FGTS não diminuiu inadimplência

Com os quase R$ 40 bilhões previstos para serem sacados do Fundo de Garantia, grande parte dos brasileiros afirmou ter a intenção de utilizar os valores para quitar dívidas. No entanto, esse cenário não ocorreu como esperado. De acordo com levantamentos feitos durante os períodos de saque, o nível de inadimplência aumentou em relação a 2016.

Em junho deste ano, 24,3% das famílias brasileiras estavam com débitos em atraso. Na comparação com o ano passado, percebe-se que o percentual cresceu. Em junho de 2016, a quantidade de famílias com contas atrasadas era de 23,5%. Esse resultado foi apurado a partir de dados da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgados recentemente pela Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Essa tendência também foi revelada por um estudo feito pela Serasa Experian, que mostrou que, em maio, 61 milhões de brasileiros constavam na lista de inadimplência. Isso significa que, de um ano para o outro, mais 1,5 milhão de brasileiros ficaram com o nome sujo. Este resultado impressiona pois é o maior já verificado desde o início do acompanhamento em 2012.

De abril para maio de 2017, aproximadamente 1 milhão de pessoas entraram para o cadastro de inadimplentes. Os valores das dívidas variam, mas a média é de que cada pessoa deve R$ 4.059. Ao todo, no mês de maio, foram mais de R$ 270 bilhões a pagar.

Se muitos beneficiados pelo FGTS não usaram a quantia para quitar débitos, por outro lado muitos deles decidiram aplicar o dinheiro na poupança. De acordo com a série histórica da caderneta, os valores depositados em maio superaram as retiradas em R$ 292 milhões.

Com o primeiro saldo positivo dos últimos quatro meses, o uso da poupança pode ser o indicativo de que, devido às incertezas econômicas, muitos brasileiros preferem se precaver. Deixar o dinheiro sacado do FGTS na poupança pode ser uma forma de construir uma reserva financeira para emergências, como problemas de saúde e perda do emprego.


Comentários no Facebook