Estudantes fazem campanha de esclarecimento sobre Cardiopatia Congênita em Suzano

Foto: Sleone/FacPiaget

Universitários distribuíram folhetos, com riqueza de detalhes e orientações sobre a doença, bem como lacinhos, nas cores vermelha e azul, como símbolo da campanha. Entidade defende obrigatoriedade do “Teste do Coraçãozinho” em todo o País como forma de salvar bebês acometidos por cardiopatias

Com a premissa de que a informação é a principal arma na prevenção de doenças, estudantes de Fisioterapia da Faculdade Piaget desenvolveram nessa semana, no campus, campanha para alertar sobre a Cardiopatia Congênita, uma das principais causas de mortes de bebês. O alerta sobre a doença ecoou em todo o país e, inclusive, tem data especial, 12 de junho, para ser lembrada. É o “Dia de Conscientização da Cardiopatia Congênita”, o “Dia dos Corações”.

Cardiopatia congênita é qualquer anormalidade na estrutura ou função do coração que surge nas primeiras oito semanas de gestação quando se forma o coração do bebê. Ocorre por uma alteração no desenvolvimento embrionário da estrutura cardíaca, mesmo que descoberto no nascimento ou anos mais tarde. É uma das principais causas de óbitos relacionadas a malformações congênitas.

Em Suzano, os estudantes de Fisioterapia da Piaget promoveram esclarecimento sobre a doença por meio da distribuição de folhetos, com riqueza de detalhes e orientações, aos demais colegas de outros cursos, bem como professores e funcionários do campus, no Jardim Imperador. Eles ainda entregaram lacinhos, nas cores vermelha e azul, como símbolo da campanha. Corações nas duas cores, ilustrados com informações, foram afixados em pontos estratégicos de alta visibilidade na faculdade para também chamar a atenção do público.

A doença

Nascem no Brasil aproximadamente 28 mil crianças com problemas cardíacos por ano e, dessas, pelo menos 23 mil necessitarão de uma cirurgia cardíaca.

Segundo especialistas, a mortalidade poderia ser drasticamente reduzida se cuidados pré e pós natais fossem devidamente instituídos. A Associação de Assistência à Criança Cardiopata “Pequenos Corações” defende a obrigatoriedade do “Teste do Coraçãozinho” em todo o País. A entidade, sem fins lucrativos, presta assistência às crianças acometidas por cardiopatia congênita e aos familiares.

O teste, segundo a AACC Pequenos Corações, é uma excelente ferramenta de triagem neonatal para rastrear cardiopatias congênitas críticas. Muitos casos, na maioria das vezes, precisam de intervenção e tratamento imediatos. O exame deve ser feito após as primeiras 24 horas de vida, e antes da alta hospitalar. É indolor, não invasivo e com um custo muitíssimo baixo. Em estudos recentes, ficou comprovada a eficácia do teste, e diversos países do mundo todo o vêm adotando para salvar vidas, já que uma cardiopatia congênita grave não detectada pode levar à morte em poucas horas ou dias.


Comentários no Facebook